segunda-feira, 30 de maio de 2011

JANE'S ADDICTION - RITUAL DE LO HABITUAL (1990)


A banda nasceu na Califórnia, em 1985, com os amigos Perry Farrell (vocal), Eric Avery (baixo) e Dave Navarro (guitarra). Eles se reuniram para tocar rock’n’roll influenciado pelo hardcore, metal, funk e até jazz, uma criatividade que era embalada ainda pelas letras de Farrel, que iam da ironia ao enigmático. Após a entrada do baterista Stephen Perkins, o grupo começou a fazer pequenos concertos na região e rapidamente chamou a atenção. Os fãs aumentavam a cada apresentação e as gravadoras faziam marcação cerrada no grupo.

Eles preferiram lançar o primeiro disco com um pequeno selo chamado Triple XXX. "Jane’s Addiction" foi gravado ao vivo em um concerto no Roxy, em Los Angeles e os destaques foram "Pigs in Zen" e "Jane Says", além de um cover de "Sympathy for the Devil", dos Rolling Stones. Finalmente uma gravadora de peso, a Warner, conseguiu fechar um contrato com o Jane’s Addiction. Em 1988, foi lançado "Nothing´s Shocking", que gerou polêmica ao trazer nudez na capa do disco - o que só ajudou a permanência do trabalho por 35 semanas nas paradas musicais.



Ritual de lo Habitual é o segundo álbum de estúdio da banda Jane’s Addiction, lançado a 21 de Agosto de 1990.

Neste disco inclui os singles "Been Caught Stealing" e "Stop!".


O álbum é praticamente dividido em duas partes. Faixas 1-5 composto por canções independentes estilo hard rock. A fita cassete deste álbum tem cerca de dez minutos de silêncio no lado "A". Faixas 6-9, como um todo são in memoriam do cantor Perry Farrell, ao seu amigo falecido conhecido como Xiola Blue, que morreu de uma overdose de heroína em 1987 aos 19 anos de idade ("Then She Did" também narra o suicídio da mãe de Farrell quando ele tinha 4 anos). "Three Days" e "Then She Did", em particular, têm um toque de Rock Progressivo, enquanto as músicas seguintes carregam uma pesada influência do Oriente, com um violino em destaque.



Faixas:

1. Stop
2. No One’s Leaving
3. Ain’t No Right
4. Obvious
5. Been Caught Stealing
6. Three Days
7. Then She Did…
8. Of Course
9. Classic Girl

Perry Farrell - Vocals
Dave Navarro - Guitars
Eric Avery - Bass
Stephen Perkins - Drums

Tipo de Arquivo: MP3
Tamanho: 86,5 MB

THE FABULOUS TROPICAL ACOUSTIC BAND - NEXT TO THE FIRE (2011)


Imaginem os tons verdejantes das plantas da orla, o verde-água do mar e entre eles a suavidade pastel do ocre da areia da praia, ao alto o azul do céu e nele, pairando alaranjado entre tons arroxeados, o sol ao alvorecer. Some a isso uma fogueira com seu calor e estalidos, o cheiro do mar trazido pela brisa leve e um grupo de amigos com violões fazendo versões acústicas de clássicos do rock e blues dos anos 60!

Assim nasceu a “TAB – Tropical Acoustic Band”, em 1971, mais precisamente na praia de Mar Grande, na cidade de Itaparica, no Estado da Bahia e nesse grupo estava o músico e ator carioca “Evandro Mesquita“, sendo que segundo ele: “A TAB é a lenha dessa fogueira que continuará acesa com canções que tocaremos a vida toda por puro prazer de conexão com um sentimento de uma época mágica”.

Um tanto surreal, mas muito concreto, é o álbum “Next To The Fire” (produzido em parceria com a CD-PROMO no Rio de Janeiro) que reúne dois times de primeiro escalão: seus músicos e o repertório! Na “cozinha” da banda estão Alexandre Griva (Véio), que assume as baterias e percussões, e Bruce Henri que canta em várias músicas e dá o peso aos arranjos com seu contrabaixo acústico; os solos de violão ficam por conta de Rogério Meanda. Amigo de mil fogueiras e a motivação principal para que saísse o CD, Lui Rocher dá o tom com um violão de 12 cordas e divide os vocais com Evandro Mesquita, que também toca harmônica e ukulele (instrumento havaiano de timbre suave que se parece com cavaquinho).

O nome da banda sintetiza muito bem a sonoridade presente no álbum, que incorpora uma forma tropical e acústica de tocar as músicas, tudo muito colorido, assim como o rock quando nasceu! Dentro de um caldeirão de cores quentes, por vezes lisérgicas e bem distantes do que hoje se intitula como “rock colorido”…

Por experiência própria, trata-se de um CD que se ouve repetidamente e não se cansa, com versões inusitadas que fogem até ao que poderia se esperar! Fica a dica de boa música que resgata Pink Floyd, Stones, Hendrix, Led Zeppelin, Bob Dylan, Ray Charles, JJ. Calle, Clapton, Bob Marley, The Woo, Ottis Reding e os colocam à disposição com um acréscimo indispensavelmente brazuca!




É a nova banda mais antiga das nossas vidas. Antes do começo de tudo, o resgate da energia das primeiras viagens musicais, discos, músicas e músicos que tinham e tem o poder de mudar vidas.

The Fabulous TAB é lenha dessa fogueira que continuará acesa com canções que tocaremos a vida toda por puro prazer de conexão com um sentimento de uma época mágica, conexão com uma tribo que estava nesses sonhos mesmo durante os pesadelos.



DOS MÚSICOS:          

Evandro Mesquita: Ukulele, Harmônica, voz e vocal – Tive o prazer de dividir a produção com a CDPROMO, produzir musicalmente com Alexandre Griva “Véio” e participar também como músico dessa banda de amigos de milhares de anos.  The Faboulos Tab, e o CD “Next To The Fire”, começou a ser ensaiado em 1971, em Saquarema, Angra, Itaparica, Búzios, Friburgo, Rio… Nas melhores e piores casas do ramo para deleite nosso, de amigos e amigas maravilhosas.

Lui Rocher: violão de doze, voz e vocal – Amigo e irmão camarada de mil aventuras e fogueiras.  Parceiro e ídolo do pedaço. Era o cara que sabia e sabe todas as letras de todas as músicas.  Morou fora, mas sempre esteve por dentro.  Lui foi a motivação principal para produzir o “Next To The Fire”. Um disco que estava na garganta todos esses anos.

Bruce Henri: Contrabaixo acústico, voz e vocal – Assisti numa domingueira dos anos 70, Bruce tocando com o The Out Cats. Ele cantava My Generation, do THE WHO, gaguejando melhor que Roger Daltrey e solando com seu poderoso baixo. Depois, Bruce também virou irmão com suas pousadas e muito som rolando nos bons tempos de Búzios. É o gringo mais carioca que conheço. Muito som, sol, sal, amor e água fresca.

Rogério Meanda: Violão solo – Parceiro, amigo e também guitarrista da Blitz. Competência, elegância de fino e grosso humor. Parceiro também de Cazuza. Virtuosa  generosidade sofisticada na guitarra e violão.

Alexandre Griva “Véio”: Bateria e percussão – Novo amigo que parece velho amigo. Categoria e conhecimento de veterano. Conheci-o quando produziu o “Eskute Blitz” em 2009 e por sua competência, sensibilidade e astral convidei-o para co-produzir e tocar no The Fabulous TAB. E o “Véio” encaixou na veia como uma luva “véia”. O disco foi gravado no seu Melhor do Mundo Studios. Quase ao vivo, como se estivéssemos em volta da fogueira.

Faixas:

01 – Breath In The Air
02 – Dead Flowers
03 – Little Wing
04 – Sitting On The Dock Of The Bay
05 – After Midnight
06 – Going To California
07 – Don´t Think Twice
08 – I Can´t Stop Loving You
09 – Stir It Up / Reggae Night / Three Little Birds
10 – Knocking On Heaven´s Door
11 – As Tears Go By
12 – My Generation
13 – Wild Horses
14 – Cocaine

Tipo de Arquivo: MP3
Tamanho: 50,2 MB
Download: http://www.megaupload.com/?d=QCB3LS8S

domingo, 29 de maio de 2011

BLUE CRUSH - SOUNDTRACK (NO FEAR EDITION)










Faixas:

01. And Be Loved - Damian Marley
02. Cruel Summer (Blestenation Mix) - Blestenation
03. Spilt Milk - Dujeous
04. Jam for the Ladies - Moby
05. Firesuite - Doves
06. Rock Star (Jason Nevins Remix) - N.E.R.D.
07. Kinda' Kinky - Ursula 1000
08. Feel Good - Delinquent Habits
09. Party Hard - Beenie Man
10. Front 2 Back (Fatboy Slim Remix) - Playgroup
11. Destiny - Zero 7
12. If I Could Fall in Love - Lenny Kravitz
13. Big Love - Chicken
14. Promised Land - Majek Fashek
15. Youth of the Nation - P.O.D.
16. Daybreaker - Beth Orton
17. Sightlines - Dujeous
18. Everybody Got Their Something - Nikka Costa
19. Could You Be Loved - Bob Marley (Bônus)
20. Cruel Summer - Bananarama (Bônus)

Tipo de Arquivo: MP3
Tamanho: 183 MB
Download: http://www.megaupload.com/?d=X51G63M0

sábado, 28 de maio de 2011

DONAVON FRANKENREITER - DONAVON FRANKENREITER (2004)



Donavon Frankenreiter (Downey, California, 10 de dezembro de 1972), é um cantor norte-americano.
De longas datas muito amigo do cantor Jack Johnson, Donavon Frankenreiter além de músico é surfista profissional.

Donavon é considerado por várias revistas uma marca de moda e estilo nos Estados Unidos, suas músicas estão cada vez mais conquistando novos territórios como a América do Sul e a Europa principalmente.
Donavon tem dois filhos e é casado.

Ele começou surfando ainda cedo, quando adolescente em San Clemente, e assinou um contrato de patrocínio com a Billabong que lhe permitiu viajar pelo mundo com o surfe. Durante suas viagens, ele alugou um quarto em North Shore, Oahu, Hawaii, dos pais de Jack Johnson e os músicos-surfistas desenvolveram uma forte amizade.


Donavon também é conhecido por suas aparições no Drive Thru, série de vídeos de surf.

Donavon começou tocando com Peanut Butter and Jam aos 18 anos. Em 1996 ele começou a levar a carreira musical a sério formando a banda Sunchild. Nessa banda, ele era o guitarrista mas não cantava. A banda tinha o rock dos anos 70, similar ao estilo de The Black Crowes. Eles gravaram o primeiro CD, Barefoot & Live, na Surfdog Records em 1997. Produzida por Gary Hoey, o álbum ao vivo contém covers de The Allman Brothers Ban, The Marshall Tucker Band, The Rolling Stones, e Van Morrison, bem como diversos originais. Em 2000 gravaram California Honey também na Sunchild Records. O álbum está agora extinto e a banda se desfez em 2001. Donavon segue em carreira solo.

Em 2002, ele assinou contrato com a Brushfire Records.

Seu álbum, auto-intitulado Donavon Frankenreiter, foi gravado com os co-produtores de Jack Johnson e com Mario Caldato Jr., produtor musical brasileiro radicalizado em Los Angeles. Jack Johnson aparece no álbum, junto com G. Love e Eels, membros de Koool G. Murder. O álbum foi lançado em abril de 2004 na Austrália, já que ele era muito bem visto lá, devido aos shows de abertura que ele fazia com Jack Johnson, e da sua carreira de surfista. Ele foi à Australia no mesmo mês, ajudando seu álbum a chegar entre os 40 melhores na lista da ARIA. Gary Jules foi seu principal apoio nessa turnê. Em 11 de maio de 2004, o álbum foi lançado nos EUA.




Faixas:

01. It Don´t Matter
02. Free – Feat. Jack Johnson
03. On My Mind
04. Our Love
05. What´cha Know About – Feat. G. Love
06. Butterfly
07. Bend In The Road
08. Day Dreamer
09. Make You Mine
10. Call Me Papa
11.
Heading Home
12. So Far Away
13. Swing On Down

Tipo de Arquivo: MP3
Tamanho: 34,6 MB
Download: http://www.megaupload.com/?d=AU8C6IUF

JACK JOHNSON - IN BETWEEN DREAMS (2006)


Jack Hody Johnson nasceu em Honolulu, Havaí, 18 de maio de 1975 e cresceu na Baía Norte de Oahu, também no Havaí, e atualmente vive em Haleiwa. Antes de lançar o álbum seu primeiro álbum de estúdio, Jack Johnson fazia filmes de surfe.

Se aproximou mais da música aos 17 anos, quando ao participar de uma competição de surfe, sofreu um acidente que o deixou 90 dias parado. Durante esse período, começou a compor influenciado por ídolos como Bob Marley.

Foi estudar cinema na Califórnia aos 18 anos, não queria ser um profissional do surfe, por isso decidiu estudar cinema, ideia que lhe rendeu um documentário (Thicker than water), dirigido por Jack, gravado a partir de uma aventura ao redor do mundo com amigos, documentário aquele que em 1997 ganhou o título de documentário do ano pela revista Surfer.


Jack Johnson ainda fez mais 2 documentários, ambos também sobre surf: A Broken Down Melody e September Sessions. O próprio Jack compôs as trilhas sonoras dos documentários. Incentivado por amigos como Ben Harper que o indicou para uma grande gravadora, ele gravou seu primeiro CD, Brushfire Fairytales em 2001 e a partir daí ganhou grande notoriedade a nível mundial, e por esse motivo Ben Harper é também considerado como o "Padrinho" de Jack Johnson. Em 2003, lançou seu segundo CD, On and On. Em 2005, Johnson alcançou o topo de sua carreira com o lançamento de seu terceiro CD, In Between Dreams, onde conquistou o 2° lugar no Top 200 da revista Billboard. Em 10 maio de 2006, o álbum já havia vendido cerca de 2.1 milhões de cópias nos EUA.



A capa do álbum mostra um mangifera, referente a Mango Tree (mangueira em inglês), estúdio onde o álbum foi gravado. Também a uma referência a mango tree na canção "Better Together."

Faixas:

01. Better Together
02. Never Know
03. Banana Pancakes
04. Good People
05. No Other Way
06. Sitting, Waiting, Wishing
07. Staple It Together
08. Situations
09. Crying Shame
10. If I Could
11. Breakdown
12. Belle
13. Do You Remember
14. Constellations

Jack Johnson – Volcal, guitarra
Adam Topol – Bateria, percussão
Merlo Podlewski – Baixo
Zach Gill – Piano

Tipo de arquivo: MP3
Tamanho: 38,8 MB

sexta-feira, 27 de maio de 2011

PEARL JAM - TEN (1991)


Pearl Jam é uma banda de rock oriunda da cidade de Seattle, nos Estados Unidos, no auge do período do movimento grunge local, e é considerada uma das mais populares e influentes da década de 1990. Eles, junto com Nirvana, Soundgarden, Mother Love Bone, Alice in Chains e Mudhoney, ajudaram a popularizar o movimento grunge . Pearl Jam é uma das poucas bandas grunges que continuaram ativas até hoje, mesmo após o fim das suas outras bandas contemporâneas.

O embrião do Pearl Jam foram outras pequenas bandas de Seattle. Na época a cidade ainda não era reconhecida como grande pólo do Rock n’ Roll americano, sendo lembrada apenas por ser a terra natal de Jimi Hendrix.

O guitarrista Stone Gossard e o baixista Jeff Ament eram amigos e formaram uma banda de Hard Rock chamada Green River, ao lado do guitarrista Steve Turner e do vocalista Mark Arm, em 1984. Chegaram a gravar e lançar um disco, chamado Rehad Doll, além de um EP, pelo selo local Sub Pop.

Mas em 1988, a banda resolve se separar, sendo que Arm e Turner formariam logo depois o Mudhoney, uma das bandas primordiais do grunge. Jeff e Stone continuam juntos e, juntamente com o baterista Jeff Turner e o vocalista Andrew Wood, formam uma nova banda, chamada Mother Love Bone. Assinam um contrato com a Geffen Records e lançam em 1989 o EP Shine e, em 1990, um álbum chamado Apple. A banda começa a fazer sucesso nos EUA, quando, logo depois do lançamento de Apple, em 16 de março de 1990, morre o vocalista Wood, vítima de uma overdose de heroína.

Chris Cornell, amigo de Andrew Wood, sugeriu um disco tributo para Wood. Nascia então o Temple of the Dog, projeto que reuniu integrantes do Mother Love Bone e do Soundgarden. Para a guitarra solo, convocaram o ainda iniciante Mike McCready, que já tocava, nesse meio-tempo, com Jeff e Stone os instrumentais que Stone havia composto mas que ainda não haviam sido gravados. Stone, Jeff e Mike haviam, na época do Temple, recentemente encontrado um vocalista para os instrumentais que tocavam: Eddie Vedder, vocalista de Evanston, indicado por um amigo comum: Jack Irons, baterista da primeira formação do grupo californiano Red Hot Chili Peppers.

Devido ao grande talento de Eddie Vedder, este fora convidado a gravar vocais de fundo para o Temple of the Dog. Este supergrupo de Seattle lançou seu disco homônimo em 1991 e emplacou a música Hunger Strike nas paradas. Porém, Stone, Jeff e Mike estavam agora mais centrados no conjunto que formaram com Vedder.

No outono de 1990, surgiu o Mookie Blaylock que em novembro do mesmo ano viria a chamar-se Pearl Jam, nome sugerido por Vedder, que, numa brincadeira, disse ser uma homenagem a uma suposta geleia com poderes alucinógenos que sua avó (chamada Pearl) fazia. O significado mais provável, entretanto, é vindo do baixista da banda, Jeff Ament, segundo ele esse nome teria surgido depois dele assistir uma apresentação das bandas Sonic Youth e Crazy Horse, sem nenhuma relação com geléias ou coisas do tipo.


Conforme citado acima, Eddie Vedder juntou-se a Stone, Jeff e Mike por meio de Jack Irons, que posteriormente viria a ser o baterista do Pearl Jam no período entre 1994 e 1998. Irons enviou, após audição dos intrumentais de Stone e grupo (tocados com a ajuda de Matt Cameron, baterista do Soundgarden e do Temple of the Dog), um fita demo para Eddie Vedder. Os grooves cheios de energia e dinamismo de Stone inspiraram Eddie a compor as letras (todas no mesmo dia) para os três instrumentais contidos na fita (Eddie tinha as três letras na cabeça depois de uma tarde surfando).

Tornaram-se assim as músicas que futuramente fariam-se sucesso na banda sendo duas do álbum "Ten": Alive, Once e Footsteps, esta lançada no single Jeremy. O que mais impressionou Stone e os outros foi o fato de que as letras que retornaram cantadas no canal sobressalente da fita eram marcantes, fortes e instigantes. E extremamente pessoais, cantadas por Eddie com extrema paixão, convicção, num modo tocantemente ligado ao cantar das letras; em ocasiões sussurando; por vezes cantando-as como se saíssem das visceras, do fundo de seu coração. Falavam de temas psicológicos envolvendo traumas familiares, conseqüências desses conflitos e a ausência da figura paterna. Alive fala do garoto que descobre, pela sua mãe, que seu pai verdadeiro não era o que conhecia. Que toda a sua vida o homem que acreditara ser seu pai (e há razões para acreditar que esse pai não o tratava muito bem) não era seu verdadeiro pai. A perturbação psicológica e o comportamento homicida manifestaram-se em Once, sua continuação. Em Footsteps temos o rapaz, já mais crescido, na cela de uma cadeia, completando a mini-ópera de Vedder. O tema é todo tocante e as interpretações as mais diversas. Fato é que essas canções permitiram que os rapazes montassem uma das mais importantes bandas do Rock and roll. A essas três canções, Eddie Vedder deu o título de Mamasan Trilogy.


O primeiro álbum do grupo, Ten (número da camisa de Mookie Blaylock no time de basquete New Jersey Nets), saiu em 23 de agosto de 1991 e é considerado um dos melhores álbuns do grunge, e do rock em geral nos últimos tempos. Possui canções belas e inesquecíveis como Alive (o grande sucesso radiofônico do disco, que levou o Pearl Jam a ser conhecido nos quatro cantos do mundo), Oceans, Black e Release, outras pesadas e raivosas típicas do grunge, como Once e Why Go, além de outras excelentes por si só, como Jeremy (outro grande sucesso radiofônico, cuja letra trata de um garoto de que Vedder tinha ouvido falar, que havia cometido suicidio numa sala de aulas de uma escola americana), Porch e Even Flow. Com a excessiva execução desse disco nas rádios e MTV’s, a banda vai ficando bastante conhecida — logo Vedder começaria a sentir o peso desse sucesso —, e o álbum chega assim ao Top Ten americano. A banda ganha o prêmio de Video of the Year da MTV, com o clipe de Jeremy, que muitos consideravam apelativo, além de vários outros prêmios. O destaque final fica por conta das emotivas letras escritas por Vedder, responsáveis em parte pela sintonia imediata do público com a banda. Ele costuma dizer que suas letras são para serem interpretadas por cada um como bem entender, podendo até gerar interpretações distintas dependendo do ouvinte.



Em 16 de outubro de 1991, o baterista Dave Abbruzzese substituiu Dave Krusen, que, segundo consta, preferiu juntar-se à banda do programa "Saturday Night Live" (mal sabia ele que o Pearl Jam se tornaria um caso sério de sucesso).

Em 1992 a banda participa ainda de um mini-acústico para a MTV, em que eles tocam algumas canções do primeiro disco, além de uma música que saiu na trilha sonora do filme Singles (chamada State of Love and Trust, e que tinha o estilo de Ten) e uma música cover de Neil Young, chamada Rockin’ in the Free World (que a banda também tocou e toca até hoje em vários concertos).

Nessa apresentação, Vedder protagoniza um show particular ao final, quando sobe no banquinho em que estava sentado e com uma caneta escreve vários slogans em seu corpo, em particular, alguns a favor de um instituição ambiental chamada Earth First (ele possui uma tatuagem em sua perna com o logotipo dessa instituição, de que é sócio).




Faixas:

01 - Once
02 - Even Flow
03 - Alive
04 - Why Go
05 - Black
06 - Jeremy
07 - Oceans
08 - Porch
09 - Garden
10 - Deep
11 - Release Master/slave

Eddie Vedder – vocal, arte adicional
Stone Gossard – guitarra
Mike McCready – guitarra
Jeff Ament – baixo, direção de arte/conceito
Dave Krusen – bateria

Tipo de Arquivo: MP3
Tamanho: 56,9 MB

quinta-feira, 26 de maio de 2011

PEARL JAM - OCEAN


Banda: Pearl Jam
Álbum: Ten
Lançamento: 23 de agosto de 1991

DOWN - STONE THE CROW (VÍDEO)



Banda: Down
Álbum: NOLA
Lançamento: 19 de setembro de 1995

CORROSION OF CONFORMITY - ALBATROSS (VÍDEO)

PAPA ROACH - INFEST (2000)


Na pequena cidade de Vacaville, noroeste da California, quatro colegas de ensino secundário, Jerry Horton, Dave Bukner, Jacoby Shaddix (Coby Dick) e Will James decidiram montar uma banda. O nome surgiu a partir de um trocadilho com baratas e guimbas de maconha, e então estava criada a Papa Roach. Suas maiores influências eram as bandas Faith no More, Rage Against The Machine e Primus, um som que misturava punk rock, alternative rock, funk-metal e rap-metal.
Depois de alguns anos tocando em bares, pizzarias e pequenas festas, eles conquistaram fãs pela região, e então começaram com alguns concertos em Sacramento, San José e Berkeley, e logo estavam abrindo concertos do Deftones.
No verão de 1996 tomaram algumas atitudes para subir mais um degrau na carreira. A primeira delas foi trocar o baixista Will James por Tobin Esperance, que tinha 16 anos e era roadie da banda desde os 13. A segunda, contratar um empresário, Bret Blair. Depois disso, juntaram 700 dólares e entraram em estúdio para gravar o primeiro álbum, Old Friends From Young Years, que serviu de suporte para várias apresentações pelos Estados Unidos.
Em 1998 lançaram o EP 5 Tracks Deep, mas sua estréia numa grande gravadora foi com o álbum Infest, pela Universal Records.


Infest é o segundo álbum de estúdio da banda , lançado em 25 de Abril de 2000. Contem o single "Last Resort", que alcançou o primeiro lugar na Modern Rock Tracks, e se tornou a canção assinatura da banda. Os singles "Broken Home" e "Between Angels and Insects" também conseguiram certo destaque.





O álbum também alcançou a posição de número 5 na Billboard 200, e se tornou o vigésimo álbum mais vendido de 2000. Esse álbum levou a banda a receber uma indicação ao Grammy na categoria Best New Artist. "Thrown Away" contém uma versão mais suave da canção "Tightrope", que começa por volta dos 4:57. A versão mais pesada da música foi originalmente lançada em 1999 no EP independente, Let ‘Em Know. Em 18 de Julho de 2001, o álbum foi certificado platina tripla nos Estados Unidos, sendo o álbum mais vendido da banda até hoje. Estima-se que o álbum tenha vendido mais de 6 milhões de cópias no mundo inteiro.

Faixas:

01. Infest
02. Last Resort
03. Broken Home
04. Dead Cell
05. Between Angels And Insects
06. Blood Brothers
07. Revenge
08. Snakes
09. Never Enough
10. Binge
11. Thrown Away/Tightrope

Jacoby Shaddix – lead vocals
Jerry Horton – lead guitar, backing vocals
Tobin Esperance – bass guitar, rhythm guitar, programming, backing vocals
Dave Buckner - drums, percussion

Tipo de Arquivo: MP3
Tamanho: 49,7 MB
Download: http://www.megaupload.com/?d=8EWA514S

quarta-feira, 25 de maio de 2011

TÁ DANDO ONDA (SURF'S UP) OST - 2007


Cadu Maverick é o eterno fã do esporte Surf. Falecido há alguns anos, o seu ídolo Big Z foi sempre sua inspiração para buscar o conhecimento e a lealdade ao surf. Com a prática e um colar especial presenteado pelo próprio astro do esporte, Cadu passa os dias de suas vida treinando e se imaginando o campeão da categoria. Mas, um dia, ele realmente resolve ir ao Campeonato Mundial de Surf, para uma competição em pleno memorial anual sobre respeito ao Big Z. Sem muitos esforços pelo novo bairro, Cadu acaba por arrumar briga com o atual campeão Tank Evans, o que acaba por perder numa disputa mano-a-mano. Mas logo conta com a ajuda de Grilo, um pacato morador da região que não liga para os surfistas praianos. Com o tempo, os dois vão fazendo uma forte amizade, ao passo que Cadu se apaixona pela amiga de Grilo, Lani. Agora, com a ajuda de seu melhor amigo, João Frango, Cadu irá dar tudo de si para provar em pleno campeonato real que Tank Evans não é o melhor da categoria.




Esta é a trilha sonora original. No repertório, sucessos como "Lose Myself" de Lauryn Hill, "Reggae Got Soul" do 311, "Into Yesterday" de Sugar, entre outros. Não deixe de conferir!

Faixas:

01. Reggae Got Soul - 311
02. Drive - Incubus
03. Stand Tall - Dirty Heads
04. Lose Myself - Lauryn Hill
05. Just Say Yes - Ken Andrews
06. Forrowest - Forro in the Dark
07. Pocket Full of Stars - Nine Black Alps
08. Into Yesterday - Sugar Ray
09. Big Wave - Pearl Jam
10. Wipe Out - Big Nose
11. Run Home - Priestess
12. What I Like About You - The Romantics
13. You Get What You Give - New Radicals
14.
Hawaiian War... - Bob Willis & His Texas Playboys


Tipo de Arquivo: MP3
Tamanho: 45,9 MB
Download: http://www.megaupload.com/?d=LJQ4O2C0

terça-feira, 24 de maio de 2011

AUDIOSLAVE - AUDIOSLAVE (2002)


Audioslave é o álbum de estreia da banda Audioslave, lançado em 2002 pela gravadora Epic Records.
As músicas do álbum tem forte influência do Rage Against the Machine, com o rock clássico sentimentalista de Chris Cornell nas músicas. Ele inclui os singles "Cochise", "Show Me How to Live", "What you Are", "Like a Stone" e "I Am The Highway". O álbum foi certificado como disco triplo de platina.
"Like a Stone" foi nomeada "melhor performance de Hard Rock" na 46ª edição do Grammy Award de 2004.
As músicas do álbum foram ouvidas primeiramente quando treze músicas demo inacabadas vazaram dos ensaios e foram jogadas em vários programas P2P no dia 16 de Maio, seis meses antes do lançamento oficial do álbum, com o nome "Civilian" (ou "The Civilian Project"). De acordo com o guitarrista Tom Morello "foi muito frustrante, especialmente para uma banda como essa, em que há muita expectativa." Ele também disse que as músicas não haviam sido totalmente finalizadas e em alguns casos "elas não tinham a mesma letra, solos de guitarra, em geral, performances iguais ao que foi lançado." Mais tarde, em uma entrevista em Julho de 2002 com Metal Sludge ele foi mais explícito quanto ao incidente, culpando "alguns imbecis internos da Bad Animal Studios em Seattle" por roubar os demos e publicá-los na Internet sem autorização da banda.
O álbum foi lançado no dia 19 de Novembro de 2002 e entrou para o Billboard 200 em sétimo lugar após vender 162.000 cópias na primeira semana. Foi certificado como disco de ouro pela RIAA em menos de um mês após o lançamento, e em 2006 foi arquivado como disco triplo de platina. Este é o disco de maior sucesso do Audioslave, tendo vendido mais de três milhões de cópias só nos Estados Unidos.



Faixas:

01. Cochise
02. Show Me How to Live
03. Gasoline
04. What You Are
05. Like A Stone
06. Set It Off
07. Shadow Of The Sun
08. I Am The Highway
09. Exploder
10. Hpnotize
11. Bring ‘Em Back Alive
12. Light My Way
13. Getaway Car
14. The Last Remaining Light

Tipo de Arquivo: MP3
Tamanho: 69,9 MB
Download: http://www.megaupload.com/?d=VN53A4UP

CORROSION OF CONFORMITY - DELIVERANCE (1994)


Surgido em 82, em meio a muitos outras bandas de Hardcore/Punk, no estado de Carolina do Norte, o Corrosion Of Conformity teve três fases distintos e hoje sustenta um nome forte dentro da cena da música pesada. Começando com a fase Hardcore, num punk-rock rápido e agressivo, transitando entre o Crossover, com o clássico do gênero Animosity, e tomando forma um som Heavy Metal, com elementos do Sludge/Stoner e Southern.
Com uma formação que nunca foi estável, acontece como muitas bandas, que vão mudando a direção do som a medida que os membros originais vão saindo e com eles, as idéias e a visão que a banda tinha quando começou. No entanto, o CoC sempre teve um integrante em toda sua história, com apenas um hiato de pouco tempo, Mike Dean é o nome do baixista fundador e por algum tempo, vocalista.
Porém, durante a caminhada do CoC, que tocava em forma de trio, a entrada de Pepper Keenan como guitarrista e logo após como vocalista principal, ofuscou a figura de Dean, que hoje é tido por muitos como um simples coadjuvante, enquanto todos os holofotes estão direcionados para Keenan, que atualmente está em turnê com seus parceiros do Down, na divulgação do último disco, que tem uma grande semelhança sonora, justamente por tocarem o mesmo estilo de música, do'oh.
Deliverance, que foi lançado em 1994, é considerado como uma das pérolas da década passada, num Heavy Metal Sabbathico, ofuscado pelo interesse Grunge-garageiro-alternativo e blá blá blá. É Stoner meu filho, riferrama lenta e marcante cheia da pegada, com muito peso e um groove chapadinho. Com os singles "Clean My Wounds" e "Albatross" os caras venderam uma penca deste disco, num som muito explorado atualmente, mas fica aí o registro de uma banda que sabia muito bem o que tava fazendo: Sonzeira.


 


01. Heaven's Not Overflowing
02. Albatross
03. Clean My Wounds
04. Without Wings
05. Broken Man
06. Señor Limpio
07. Mano De Mono
08. Seven Days
09. #2121313
10. My Grain
11. Deliverance
12. Shake Like You
13. Shelter
14. Pearls Before Swine

Tipo de arquivo: MP3
Tamanho: 60,7 MB
Download: http://www.megaupload.com/?d=D8FEFYYY

VIDA SOBRE RODAS (DOCUMENTÁRIO)


O filme Vida Sobre Rodas , dirigido por Daniel Baccaro, conta a história do skate no Brasil nos últimos 20 anos. A trajetória de quatro representantes desta modalidade no país é retratada, desde os tempos de marginalização do esporte até a sua consagração.
Nomes como Bob Burnquist, Sandro Dias (Mineirinho), Lincoln Ueda e Cristiano Mateus representam uma geração que chegou ao topo do skate no mundo. Verdadeiros heróis nacionais que através da superação e da persistência tornaram-se exemplos de vida a serem seguidos por todas as gerações brasileiras.
O documentário conta a trajetória do skate brasileiro ate ser considerado por muitas pesquisas como o segundo esporte mais praticado no Brasil hoje. Ou seja desde os anos 70 quando o estado do esporte no brasil era desolador com quase nenhuma pista e nenhum apoio aos praticantes.



(Bob Bornquist, Sandro Dias, Cristiano Mateus & Lincoln Ueda)

Arquivo: RMVB
Tamanho: 393 mb
Legenda: Embutida

segunda-feira, 23 de maio de 2011

The Surfer's Journal Biographies - Tom Curren e Kelly Slater


Tom Curren, Kelly Slater: Bons surfistas vêm e vão, mas os grandes tendem a deixar uma marca duradoura na maneira como as ondas são surfadas mesmo muito tempo depois deles terem o seu momento fugaz de fama.

Nesta série Biográfica, TSJ olha profundamente na vida de uma eclética seleção de grandes nomes de diferentes épocas, contando cada história dos surfistas com entrevistas íntimas onde a acção ressalta, no melhor filme de vídeo realizado a partir das melhores experiências das suas carreiras.



Tamanho: 699 mb
Legenda: Embutida (Português - BR)

Download: http://www.megaupload.com/?d=EYDPR002

sábado, 21 de maio de 2011

LORDS OF DOGTOWN - OST (2005)


Você gosta de skate? Então é obrigatório que você saiba que são esses três caras, Stacy Peralta, Tony Alva e Jay Adams.

Esses três representantes do Z-Boys, galera da Califórnia surgida do bairro barra pesada Dogtown, praticamente redefiniu a palavra skate e colocou em prática tudo o que vemos nele hoje como esporte. Antes deles skate era somente uma alternativa sobre rodas para os dias sem surfe.

Stacy e Tony fizeram fama e dinheiro com o skate enquanto Jay, o mais gênio de todos sucumbiu as drogas e ao crime, resultados diretos de uma infância difícil e de uma personalidade forte, mas combalida.

Tudo isso pode ser visto nas telas no documentário “Dogtown e Z-Boys” (2001) e no longa de 2005 “Os reis de Dogtown”.

É do longa que tiro essa trilha sonora, recheada de clássicos do final dos 60, passando pelos anos 70 (época em que o filme se passa).

Nela temos um resumo da boa música dessas décadas representada por: Nazareth, Foghat, Sweet, The Allman Brothers Band, Hendrix, David Bowie, T. Rex, Iggy Pop e por aí vai.

Dica: Comece vendo o documentário, com narração do Sean Penn e só depois veja o filme. Nesse meio vá escutando a trilha e se encantando com o que hoje chamamos de “indústria do skate”....


Faixas:

01. Death Or Glory - Social Distortion
02. Hair Of The Dog - Nazareth
03. I Just Want To Make Love To You - Foghat
04. Fox On The Run - Sweet
05. Motor City Madhouse - Ted Nugent
06. Turn To Stone - Joe Walsh
07. One Way Out - The Allman Brothers Band
08. Fire - Jimi Hendrix
09. Space Truckin' - Deep Purple
10. Success - Iggy Pop
11. Suffragette City - David Bowie
12. Iron Man - Black Sabbath
13. Nervous Breakdown - Rise Against
14. 20th Century Boy - T.Rex
15. Maggie May - Rod Stewart
16. Wish You Were Here - Sparklehorse

Download : http://www.megaupload.com/?d=1CFJKKBK

RAIMUNDOS - RAIMUNDOS (1994)


Raimundos é o disco de estréia do grupo musical Raimundos, lançado em 1994 pelo selo Banguela Records, criado pela banda paulista Ttãs em parceria com o produtor Carlos Eduardo Miranda, que assina a produção do álbum. Gravado no estúdio Be Bop, em São Paulo, o disco chegou, em poucas semanas, à marca de 120 mil discos vendidos. O álbum foi de extrema importância para o cenário musical brasileiro, devido ao som inovador (intitulado mais tarde de forró-core) e ao fato de ter proporcionado a "abertura de portas" para o rock dos anos 90, influenciando praticamente todas as bandas que se formariam depois.

Foi com a canção "Nêga Jurema" que surgiu o primeiro vídeo musical da banda, direcionado por José Eduardo Belmonte. Apesar do clipe ser de produção precária, devido a pedidos do próprio público, ele participou da escolha da audiência na MTV, para representar o Brasil nos Estados Unidos, concorrendo com o videoclipe "Territory", da banda mineira de thrash metal Sepultura (que saiu vencedora).



Faixas:

01 - Puteiro Em João Pessoa I.
0
2 - Palhas Do Coqueiro.
03 – MM’S.
04 – Minha Cunhada.
05 – Rapante.
06 – Carro Forte.
07 – Nega Jurema.
08 – Deixei De Fumar CAna Caiana.
09 – Cajueiro & Rio Das Pedras.
10 – Bê A Bá.
11 – Bicharada.
12 – Marújo.
13 – Cintura Fina.
14 – Selim.
15 – Puteiro Em João Pessoa II.
1
6 – Selim (Acústico)

Download: http://www.megaupload.com/?d=UHITX334

sexta-feira, 20 de maio de 2011

ALICE IN CHAINS - FACELIFT (1990)


Facelift é o primeiro álbum da banda grunge de Seatle Alice in Chains após assinar contrato em 1989. Foi lançado pela Columbia Records em 21 de Agosto de 1990 e emplacou a banda ao sucesso, comum na época das chamadas "bandas de Seattle" como o Nirvana, Soundgarden, Pearl Jam e Mudhoney. Foi um marco e está entre os principais discos do movimento grunge, formado por canções cheias de significado latente de emoções e sentimentos, unidos ao instrumental e vozes tão característicos da banda.

Após sua formação em 1987 sob um som glam rock e passado por modificações quanto ao nome e posteriormente o enfoque da banda, o Alice in Chains já possuía uma base de fãs em Seatle, Washington, e com o crescente interesse de gravadoras pela cena local após bandas como Soundgarden e Mother Love Bone terem assinado contrato, o Alice in Chains logo chamou a atenção.

Em 1989, o grupo entrava em estúdio a fim de gravar seu primeiro álbum, a ser lançado de forma independente. Durante as gravações, foram abordados pelas empresárias Susan Silver e Kelly Curtis que prometeram que consiguiriam suprir as intenções da banda em assinar contrato com uma grande gravadora.

Vários representantes de gravadoras vieram a um concerto da banda em que o vocalista Layne Staley os espantou, exceto um: Nick Terzo, da Columbia Records. Pouco depois a banda assinava com a gravadora e entrava em estúdio para gravar seu álbum de estreia.

O título original do álbum era "Gash", que encontrou recusa por parte da gravadora. Então, foi escolhido o nome "Facelift" devido ao fato de muitas das canções escritas pelo Alice in Chains anteriores a gravação do álbum terem sido excluídas no estúdio e sucedidas por canções que se distinguiam drasticamente em estilo àquelas originalmente planejadas para o álbum.

Em uma entrevista da época, Jerry Cantrell comentou que o conceito original para a arte de capa era de um embrião, representando o nascimento da banda com seu primeiro álbum, mas a idéia foi deixada de lado. Um embrião seria anos mais tarde a capa para a primeira coletânea da banda, Nothing Safe: The Best of the Box (1999).



"O EMBRIÃO"


Facelift foi o primeiro álbum grunge a chegar ao Top 50 nos Estados Unidos, e o segundo (após Louther Than Love do Soundgarden) a chegar ao número 1 no Heatseekers, graças principalmente aos hits "We Die Young" e "Man in the Box".



Faixas:

01. We Die Young
02. Man In The Box
03. Sea Of Sorrow
04. Bleed The Freak
05. I Can't Remember
06. Love, Hate, Love
07. It Ain't Like That
08. Sunshine
09. Put You Down
10. Confusion
11. I Know Somethin' ('Bout You)
12. Real Thing

Layne Staley - vocal
Jerry Cantrell - guitarra, teclado, backing vocals
Mike Starr - baixo, backing vocals em 10
Sean Kinney - bateria, percussão

Músico adicional:
Kevin Shuss - backing vocals
 

quinta-feira, 19 de maio de 2011

TIANASTÁCIA - TÁ NA BOA (1999)


   Lançado em dezembro de 1999, "Tá na Boa" é o terceiro álbum da banda mineira Tianastácia. Foi produzido por Marcelo Sussekind, um dos produtores de rock mais requisitados do Brasil. Em 13 faixas, sendo oito inéditas, o grupo exibe sua veia roqueira, inspirada em Led Zeppelin, Black Crowes, Pearl Jam, Mutantes, Secos e Molhados, Beatles e Rolling Stones. As letras baseiam-se no trinômio "paz, amor e rock'n'roll". Destaque para a música "Conto de Fraldas", do baiano Tom Zé, e a regravação de Cabrobró.

  1. Favela
  2. Desabafo
  3. Cabrobo
  4. Seu Caminho
  5. Dias Claros
  6. Fazedora De Anjos
  7. Conto De Fraldas
  8. Mestre Jonas
  9. Interrogação
  10. Abriu Os Olhos
  11. Imperativo
  12. Humanidade
  13. Conto De Fraldas (Acústico)
Arquivo: mp3
Tamanho: 48,2 mb

Download: http://www.megaupload.com/?d=N5T8JKN8

LENNY KRAVITZ - MAMMA SAID (1991)


Mama Said, é o segundo álbum de estúdio do multi-instrumentista Lenny Kravitz, lançado em abril de 1991 pela Virgin Records. O guitarrista Slash (Guns n’ Roses/Velvet Revolver), co-escreveu e tocou na música    " Always On The Run ". Tocou  também na música "Fields of Joy". A canção "All I Ever Wanted" foi co-escrita por Sean Ono Lennon .

Mama Said, tornou-se o primeiro álbum de Lenny Kravitz à entrar no Top 40 EUA, atingindo a # 39 posição na Billboard 200. No Reino Unido, o álbum foi um grande sucesso, alcançando a # 8 posição no UK Álbum Chart. O álbum vendeu mais de 3 milhões de cópias no mundo e estabeleceu a popularidade de Lenny Kravitz no mercado mundial dois anos depois de seu álbum de estréia Let Love Rule.




1. Fields of Joy
2. Always On The Run
3. Stand By My Woman
4. It Ain't Over 'Til It's Over
5. More Than Anything In This World
6. What Goes Around Comes Around
7. The Difference Is Why
8. Stop Draggin' Around
9. Flowers for Zoe
10. Fields of Joy (Reprise)
11. All I Ever Wanted
12. When the Morning Turns to Night
13. What The Fuck Are We Saying
14. Butterfly

Arquivo: mp3
Tamanho: 57,0 mb

Download: http://www.megaupload.com/?d=EJM9FI06

LIVRO DE RECEITAS PARA CHURRASCO



Livro de Receitas para Churrasco (carne e acompanhamentos).

Arquivo: PDF
Tamanho: 1,49 mb

Download: http://www.megaupload.com/?d=4KZ40UEX

RAIMUNDOS COMICS


Raimundos Comics - Puteiro em João Pessoa criada pelo famoso quadrinista Angeli. Em 1996,  transformou a história de Rodolfinho no famoso Roda Viva, Puteiro em João Pessoa em quadrinhos.
'A vida presenteou Rodolfinho com três primos já marmanjo. O Primo Justo, o Sacana e Cabeça Gorda. Pois foi Primo Justo, que com muito do cuidado chegou pra Rodolfinho e disse: "pelo visto tu tá amargando um atraso". E pro Rodolfinho não ficar triste foram onde as garotas são ativas. E num puteiro em João Pessoa,
Rodolfinho descobriu que a vida é boa, foi sua primeira vez...'

Formato: Jpeg
Tamanho: 6 Mb


Download: http://www.megaupload.com/?d=H7IRKAFC

quarta-feira, 18 de maio de 2011

DOWN - DIARY OF A MAD BAND (LIVE 2010)


1. Losing All
2. Lifer
3. Lysergic Funeral Procession
4. Rehab
5. Temptations Wings
6. Ghosts Along The Mississippi
7. Learn From This Mistake
8. Hail The Leaf
9. New Orleans Is A Dying Whore
10. Lies, I Don’t Know What They Say But…
11. Underneath Everything
12. The Seed
13. Eyes Of The South
14. Jail
15. Stone The Crows
16. Bury Me In Smoke


Download: http://www.megaupload.com/?d=M6VTH3UG

Still Filthy - Soundtrack


01. Clap your hands say yeah - Let the cool goddess rust away (Intro)
02. Viva Voce - Believer
03. The Thermals - Pillar of Salt
04. The Stooges - I Wanna Be Your Dog
05. Black Math Horseman - Tyrant
06. Wiskey Go Go's - Hardworking Man
07. Turbonegro - Punk Pals
08. Band of Horses - Island on the Coast
09. The Thermals - When We Were Alive
10. The Black Angels - Better Off Alone
11. Band of Horses - Is There a Ghost
12. Turbonegro - Fuck The World
13. The Faint - Symptom Finger
14. The Datsuns - Pity Pity Please
15. Willy Mason - Oxygen
Download: http://www.megaupload.com/?d=DW3Z1JQA

SKULL N' BONES!!!

THE PIER EXPOSED SAMPLER VOL.1 (2010)


01. Echo Movement - I Think God Smokes Weed
02. Goodbye Beatdown - Feel Your Pain
03. Josh Farrow - No Criminal
04. 77 Jefferson - Stay
05. Subrosa Union - Inside
06. Knock-Out - Fade Away
07. Fayuca - Alto Argumento
08. Fighting Chance - Primal Soul
09. Nobody Cares - Thrive In The Future
10. Top Shelf - Under Arrest
11. Natives Of The New Dawn - Old Shoes
12. Adam Almony - Douchebag
13. Conscious Souls - Live Ur Life
14. Tatanka - Numbers
15. Kings & Comrades - Another Way

Gênero: Reggae/Rock/Dub
Ano: 2010
Tipo: Coletânea
Formato: mp3

Download: http://www.megaupload.com/?d=IJA1OGWV

terça-feira, 17 de maio de 2011

DOWN - On March The Saints

Kelly Slater's Pro Surfer - Soundtrack


01. Christopher Goze - Sirocco (INTRO)
02. Ben Harper - Faded
03. Funky Lowlives - Notabossa
04. Greyboy - Mastered the Art
05. Jack Johnson - Middle Man
06. Jeremy Kay - Back to You
07. Mo' Horizons - Foto Viva (Nicola Conte Mix)
08. Pearl Jam - WMA
09. Perry Farrell - Nua Nua
10. Quantum Dub Force - Quantum Zone
11. Rae Christian - Ready To Roll
12. Satan's Pilgrims - Step It Up
13. Shur I Kan - Advance
14. Si Se - Steppin Out
15. Smith Mighty - No Justice
16. Soul Hooligan - Psychedelic Soul
17. The Space Cossacks - Solaris Stomp
18. Sunchild - Vagabond Parade
19. Third World - 1865 (96 degrees in the shade)
20. Thunderball - Heart of the Hustler
21. Thunderball - Vai Vai
22. Truby Trio - Alegre

Crédito: http://onthesurf.blogspot.com/

http://www.megaupload.com/?d=9YRYGY6R

Surf Adventures - Soundtrack



Trilha sonora do documentário produzido para os surfistas, com praias maravilhosas e ondas perfeitas, que reúne bandas antigas e novas, destacando a MPB. Entre eles, estão Nação Zumbi (Na Balada Do Rio Salgado), Charlie Brown Jr (Não É Sério) e Raimundos (Eu Quero Ver o Ôco), entre outros. Destaque para as releituras de Cajamanga nas faixas "Love I Need" (Jimmy Cliff) e "Tudo Azul" (Lulu Santos).

1. The Love I Need - Cajamanga
2. Me Deixa - O Rappa
3. Mulher De Fases - Raimundos
4. Falling In Love Again - Eagle Eye Cherry
5. Na Levada Do Brega - Chimbinha
6. Tudo Azul - Cajamanga
7. Punk And Bass - Black Alien
8. Não É Sério - Charlie Brown Jr.
9. The Gueto - Donny Hathaway
10. Na Balada Do Rio Salgado - Nação Zumbi
11. Ponta De Lança Africana - Jorge Benjor
12. Sorrir E Cantar Como Bahia - Baby Do Brasil
13. Eu Quero Ver O Ôco - Raimundos

Download: http://www.megaupload.com/?d=S1E124H9

Led Zeppelin - Houses of The Holy


O álbum marca uma mudança no estilo do som da banda. Os riffs de guitarra se tornaram mais trabalhosos, com tecnicas e influências do blues. Apresenta estilos não vistos nos álbuns anteriores da banda, como por exemplo, "D'yer Mak'er", que possui uma influência do reggae(A pronúncia de D'yer Mak'er é a mesma de Jamaica em inglês); "No Quarter" apresenta uma introdução com sintetizadores e um solo de piano do baixista John Paul Jones, "The Crunge" é um tributo funk a James Brown; A música que encerra o álbum "The Ocean" é dedicada ao "o oceano" de fãs que assistiam ao shows do Led Zeppelin.
Este é o último álbum do Led Zeppelin pela gravadora Atlantic Records, antes de criarem sua própria gravadora, a Swan Song Records, em 1974. Este também é o unico álbum do Led Zeppelin que contem todas as letras impressas no encarte.
Em 2003, o álbum foi escolhido pela revista Rolling Stone como número 149 na lista dos "500 Melhores Álbuns de Todos os Tempos"
"Houses of the Holy" é também o nome de uma música gravada durante as sessões deste álbum, mas não lançada até Physical Graffiti, álbum de 1975. Outras músicas gravadas, mas que não aparecem neste album são "Walter's Walk", "The Rover" e "Black Country Woman".
O álbum tem faixas muito bem trabalhadas, com muitos efeitos. Se repara o bom uso de sintetizadores em No Quarter.

  1. "The Song Remains the Same" 
  2. "The Rain Song"
  3. "Over the Hills and Far Away
  4. "The Crunge" 
  5. "Dancing Days" 
  6. "D'yer Mak'er
  7. "No Quarter" 
  8. "The Ocean"
Download: www.4shared.com/file/AC2Lki_9/led_zeppelin_-_houses_of_the_h.htm?aff=7637829